Miami Design District

Citação

Este slideshow necessita de JavaScript.

Exclusivo. Caro. Chic. Moderno. Super ‘Cool’.  Ferva com a nata da moda e da arte, esqueca a praia, cruze a ponte e conheca o Miami Design District.

A área, formada de prédios históricos e pequenos galpões comerciais era um sonho audacioso do empreendedor Craig Robins – que trazia em sua bagagem a experiência do projeto de revitalização urbana de áreas em Miami Beach desde 1987.

No final dos anos 90, quando começou a comprar as propriedades históricas, o bairro –situado a 10 minutos da Miami Beach, atravessando a ponte que une a ilha ao continente — era um decadente centro comercial.  Antes, muito antes, nos anos 60, quando Miami vivia sua primavera dourada, era uma vibrante destinação para decoradores. Vieram o anos 80, e a cidade esqueceu deste bairro, contido em 18 quarteirões.

Depois da hibernação o bairro acordou em batuque comercial graças a um projeto de marketing imobiliário de gênio que combina arte, moda, gastronomia e design — e muito capital.  Hoje, com sonho materializado, Craig Robins e sua empresa DACRA, dominam um dos mais ativos conjuntos comerciais do  mundo e seus clientes vão de Cartier e Hermes a celebrados mestres de culinária internacional tais como Michael Schwartz e Michele Bernestein a galerias e artistas contemporâneos tais como a coletiva Friends With You.

Nos últimos  quatro meses,  os negócios explodiram e o Design District se tornou a Mecca do luxo. As marcas continuam chegando, se desfazendo de seus negócios em shopping centers mais estabelecidos, tais como Bal Harbour, para participar da proposta arrojada de Craig Robins.

A Hermes, a icônica marca Parisiense, sinônimo de luxo na moda, acaba de fechar contrato de locação no que será a sua maior loja na Florida – mais de 9 mil metros quadrados. Segundo Robert Chávez,  CEO da Hermes USA em entrevista para o Financial Times:  “Os planos do Craig Robbins para área são dinâmicos. O que ele esta criando é incrível e nos queremos se participar.”

E a Hermes esta em boa companhia: Louis Vuitton, Dior, Cartier, Margiela, Yogi Yamamoto, Marni seguiram caminho que foi aberto por Christian Loboutin, a marca francesa dos sapatos caríssimos com a solas vermelhas tão cobiçados pelas mulheres.

Porém, moda não é a única categoria que esta área  comercial esta atraindo, as grandes lojas de decoração e móveis também já marcaram presença: Kartell, Vitra Fendi Casa, Holly Hunt, Luminaire,  Jonathan Adler. Entre os grandes nomes, encontra-se também a Ornare, do empresário brasileiro Claudio Faria. A badaladíssima loja e destinação dos grandes arquitetos e decoradores que insaciavelmente buscam seus objetos e moveis para finalizar os projetos residenciais nos condomínios de luxo em Miami.

Os preços de locação por metro quadrado comercial na região podem chegar a mais de $200 por metro quadrado. “A qualidade da sinergia comercial que oferecemos agora na área é inigualável. é a oportunidade para empresas dividirem espaços com as maiores marcas de luxo mundiais e promoverem suas marcas no fórum internacional de design, moda, gastronomia e arte,” conta Lyle Chariff o ‘power-broker’ do Design District.

MyBrickell: Cores e Nomes

Citação

Este slideshow necessita de JavaScript.

2012 marca a guinada no mercado imobiliário de Miami— é o primeiro ano que traz empreendimentos e construção nova desde 2009. Dos projetos sendo vendidos na planta, o meu favorito é o condominio MyBrickell da Related Group, do empresário Jorge Perez.

O MyBrickell é emblemático do tipo de casamento entre design, arquitetura e arte que o comprador encontra na Miami contemporânea.

Os 192 apartamentos – apreçados a partir de $180 mil dólares para  unidades de 60 metros quadrados – estão vendendo rapidamente na planta.

E a razão é simples: um bom produto a preço moderado. Projeto similar em São Paulo, segundo dados da Folha de São Paulo, estão vendendo pelo dobro.

Mas Miami não é Sampa: oferece segurança, excelente compras, gastronomia invejável e uma cena cultural que mantém o mundo da arte sempre com um biquíni na bolsa.

O projeto se destaca no porte e proposta: a torre de 28 andares – bem pequena para a Brickell, coração financeiro de Miami – esta sendo projetada com imaginação cativante e cores fortes, uma afronta ao minimalismo chic dos outros prédios da area.

Porém a  ‘hashtag’  vai mesmo para o Karim Rashid, o prolifero designer que possui mais de 3 mil projetos em produção em 35 paises. Para este condominio Rashid impõe sua estética marcada por formas amorfas e cores vibrantes, sublinhando a cor laranja em janelas, vidros e piso.

Para completar seu sonho de modernismo tropical, Rashid enlistou a estrela do paisagismo Americano – fiel seguidor de Burle Marx—Raymond Jungles que infiltrará o projeto com vegetação local e inovadora e um je ne sais quoi de Brasil.

A construção será da Arquitectonica, o iconico grupo  responsável por muitos do projetos símbolos da cidade. Entrega de chaves esta marcado para o começo de 2013.

Sucesso é garantido, segundo a Related Group, que está vendendo o projeto com ajuda do mercado imobiliario local fumejando com compradores internacionais, todas as unidades to tipo kitchenette ja foram vendidas.

Clique para acessar  folheto digital

Interessado na Brickell Avenue e todas as sua oportunidades imobiliárias? Contate: Geane Brito 305-814-5004 ou via email: geane@chariff.com… consultoria imobiliária completa e com bom gosto!

Books & Books: Miami não é burra!

Citação

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tardes de sábado sem praia. Cheiro de café forte. O espanhol sussurado  ao lado por alguém lendo uma estrofe  de Neruda.  Sente-se ao fresco ou aconchegue-se com os seus pequenos na sessão infantil. Passe o pátio, vire a direita e encontre títulos de fotografia, historia e assuntos mil. O universo da Books & Books, livraria independente nativa de Miami, é eclético. Segundo David Barry, colunista e escritor, a livraria “é a melhor dos EUA.” Concordo. A seleção a venda é vagamente indiscreta, tem personalidade e foge das politicagens que as mega-lojas estocam para competir com as compras de internet. Quem assume que Miami é burra nunca visitou a Books & Books, usufluiu de um calendário repleto de atividades culturais ou parou para cumprimentar Mitchell Kaplan, o empresário que desde de 1982 aposta que Miami, cidade bronzeada, também gosta de ler.

Books and Books: Miami is not stupid!

Saturday afternoon: skip the beach. The smell of strong coffee impregnates the air. There is the whisper in Spanish of someone reading a stanza from Neruda. Some sit al fresco and others get cozy with little ones in the children’s section. Go through the patio, turn slightly right and find titles about photography, history and a thousand subjects. This is the universe of Books and Books, the independently owned and operated Miami bookstore.  According to David Barry, columnist and writer, the store “is the best in the USA.” I agree. The adult selection is slightly prying, it has personality and turns its back at the marketing gimmick that the mega stores must endure in order to compete with the Internet. If you assume that Miami is stupid you have never visited Books and Books, enjoyed its calendar —  which is packed with cultural activities — or stopped to shake the hand of Mitchell Kaplan: the entrepreneur who since 1982 has invested in the Idea that the Miami works on its tan but it also likes to read.

Imóveis em Miami Beach por menos de $100 mil?

Citação

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todo dia escuto a mesma questão: é verdade que Miami tem imóveis tão baratos? Sim, é verdade — mas não espere encontra-los no St. Regis ou no Paramount Bay! Investiguei as opções na West Avenue, a avenida a beira da Biscayne Bay e que fica a duas quadras da famosa Lincoln Road. Vi unidades abaixo de $100 mil totalmente renovadas…com moderno mosaico nas paredes e chão coberto em azulejos de vidro! Um apartamento, com uma etiqueta de $97 mil, possuía janelas escandalosas com 180 graus de baia e por-do-sol. São apartamentos pequeninos, de um quarto apenas, em prédios antigos que estão sendo arrebatados por investidores internacionais que passam  pela cidade anualmente para desfrutar a areia e o mar cristalino de Miami, suas boas compras e gastronomia — antes de embarcar para outras cidades. Fora da temporada são alugados para estudantes ou para garotada jovem que trabalha na vizinhança e querem morar perto da badalação. Geram em torno de $1200 mensalmente e taxas de condomínio são abaixo de $500.

Every day I hear the same question: is it true that one can buy apartments in Miami so cheap? Yes, it is true — but they are not located at the St. Regis or at the Paramount Bay. Today I visited a few options on West Avenue, few blocks from Lincoln Road and on the edge of  Biscayne Bay. I saw units below $100,000 totally renovated. Some featured fresh mosaic walls and glass tile floors. One in particular, at $97,000, had generous windows with 180 degrees of views of the bay and an amazing sunset marked by the silhouettes of the downtown skyscrapers. They are small apartments, one bedroom the most, but these are the units being swallowed up fast by the international investors who like to come to Miami once a year to shop, eat and enjoy the city’s crystalline ocean. Off season, they are rented to students or young professionals who like to live in the middle of the party scene! These units are generating about $1200 per month in rent and condo fees are lower than $500 monthly.

O livrão do St. Regis Bal Harbour

Citação

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma das minhas coisas favoritas do meu trabalho como corretora de imóveis em Miami é entrar no escritório super minimalista e industrial da minha agência, a Chariff Realy Group, localizada no Miami Design District, e ver alinhados na mesa central de trabalho os  mais incríveis catálogos, livros e brochuras publicados pelo mercado desvairado de propriedades de luxo em Miami. Mantemos uma galeria onde só coisa boa segura lugar! Meu artigo favorito  é o catálogo das famosas coberturas do Saint Regis Bal Harbour. É um livrão com poucas fotos que ocupam a página inteira. Literalmente, a mão viaja pela orla marítima linda desta cidade, e chega lá em cima, em Bal Habour, para encontrar o prédio e suas almejados oito coberturas.  É  mar, onda, palmeira, bicicleta, parasol  em uma das maiores paginas de livro que eu já toquei as mãos. Aprecio seu gigante silêncio, o fato que o livro não vende  o prédio ou as residências. Vende a experiencia objetiva de folhear um livro sobre Miami, sua areia e mar –a essência da razão pela qual moramos aqui.

One of my favorite things in my job as a real estate agent is to arrive at the minimalist and industrial office of Chariff Realty Group in the super cool Miami Design District, and see, perfectly lined on the work table the most outrageous catalogues, books and brochures published by the luxury property marketeers. We curate a gallery and only the best can keep a spot. My favorite item is the Bespoke Collection at the Saint Regis Bal Harbour catalogue. This is big book with very few photos. Literally, the hand travels up the coast of Miami Beach and arrives, up there, in Bal Harbour, to touch the desirable eight bespoken penthouses. It is ocean, wave, palm tree, bicycle, parasol in one of the biggest book pages my hands have ever touched. I appreciate its gigantic silence e and the fact that the book does not sell the building or its residences. It sells the objective magnified experience of flipping a book about Miami, its sand and ocean — the essence of the reason why we live here.